NOTA DO AUTOR

Antes de mais, quero deixar bem claro o seguinte: os poemas que se seguem foram escritos com o intuito de tentar compreender melhor este mundo em que vivemos, e em particular a sociedade na qual me insiro. Alguns poemas não são mais que meras reflexões, desabafos e a minha opinião pessoal sobre determinados assuntos.

Outros, contudo, são uma tentativa para compreender os vários pontos de vista daqueles que, pela peculiaridade das suas ideias e convicções são considerados diferentes, e consequentemente marginalizados, afastados da nossa sociedade.

É triste, mas é verdade. Nesta sociedade é nos sistematicamente negado o direito à diferença, sendo esta encarada como um defeito. Mesmo aqueles que se dizem abertos e receptivos a novas ideias e tendências revelam preconceitos (mesmo que inconscientemente) em relação a determinados assuntos. Eu próprio, que tanto critico esses preconceitos, também os possuo, visto que, quer queira ou não me encontro inserido nesta sociedade.

Assim, um dos vários objectivos destes poemas é tentar eliminar esses preconceitos, tornando-me uma pessoa mais tolerante e compreensiva.

A maioria dos poemas que se seguem são demasiado pessoais, contudo visto ser eu um membro desta sociedade, existe a forte probabilidade de certas pessoas se identificarem com certas situações descritas ao longo dos poemas que seguem.

Assim, espero que ao lerem estes poemas, não tentem analisar a minha perspectiva, mas sim desenvolver uma opinião própria acerca da ideia transmitida por cada um deles.